(021) 2431-3403    |    contato@visionbarra.com.br    |   

Brinque o carnaval sem descuidar dos olhos

Surtos de conjuntivite costumam ser bem comuns na época do carnaval, que propicia grandes aglomerações populares, com gente que vem de todos os estados. O calor, a baixa umidade do ar e a poluição também contribuem para provocar conjuntivite. O mais problemático, no entanto, é que o folião muitas vezes pode nem saber que está infectado, já que a doença demora entre 7 a 10 dias para se manifestar.

O principal cuidado para essa ocasião é evitar maquiagens de baixa qualidade. Casos de terçol, alergias oculares e inflamação das pálpebras (blefarite) são mais frequentes em mulheres justamente pela baixa qualidade desses produtos. Compartilhar esse material também não é indicado, já que é um forte transmissor de vírus e bactérias. Tinta no rosto e perto dos olhos somente se forem testadas dermatologicamente.

Os adereços de carnaval podem igualmente causar problemas nos olhos, especialmente máscaras, cílios postiços, pedrarias e purpurina. Todo cuidado é pouco na hora de manipular esses produtos, pois há risco de machucarem a córnea.

Outro acessório perigoso são as lentes de contato artificiais. Elas são muito grossas e têm curvatura única, diferente das que são compradas em óticas e farmácias. Portanto, também devem ser evitadas. Mas se você usa lentes de contato de grau, então o recomendado é usá-las somente depois de finalizar a produção carnavalesca, para diminuir os riscos de contaminação. O ideal é evitar passar maquiagem dentro dos olhos, somente dos cílios para fora. É importante também fazer a manutenção da maquiagem, lavando pincéis e esponjas.

Os problemas mais comuns decorrentes do mau uso desses cosméticos são olho seco, alergia ocular, inflamação, irritação e contaminação da conjuntiva ou córnea. Visão embaçada, vermelhidão, coceira, sensação de areia nos olhos, lacrimejamento, fotofobia, inchaço das pálpebras e secreção são os principais sintomas. Caso aconteça, consulte imediatamente um oftalmologista.

Mas então como aproveitar a folia sem prejudicar a saúde ocular? A primeira dica é lançar mão de protetores solares físicos, como chapéu e óculos escuros com proteção UV. Mexer nos olhos somente com as mãos limpas; não compartilhar objetos, toalhas e sabonetes; preferir locais arejados e livres de aglomeração; evitar espumas em spray, que perigam lesionar a vista; lavar sempre o rosto com sabonete específico para a pele da região antes de dormir são o bastante para não correr riscos desnecessários. 

Fonte: Medical Site